quinta-feira, 23 de maio de 2013

As tartarugas marinhas e a poluição luminosa: aproveite o Dia Internacional das Tartarugas para entender o problema

Circula pela internet que hoje, dia 23 de maio, comemora-se o Dia Internacional das Tartarugas (World Turtle Day), promovido pela organização não governamental americana ATR. É uma ótima oportunidade para discutir ações de preservação do meio ambiente que garantam a sobrevivência desses animais.

Para as tartarugas marinhas, em particular, um dos maiores obstáculos é a poluição luminosa, causada pela utilização irracional da iluminação artificial. Esses animais dependem de um ambiente escuro para se locomoverem. O problema começa com as fontes de luz alterando o comportamento das fêmeas na seleção dos pontos de desova na praia e dificultando o retorno  delas para o mar.

Quando os filhotes nascem, naturalmente buscam se mover no sentido contrário dos ambientes escuros e vão em direção ao oceano, sutilmente iluminado pelas estrelas e a Lua em condições ambientais ideiais. Com a presença de luzes artificiais na praia, as tartaruguinhas não conseguem diferenciar os ambientes, resultando em desorientação. Se elas demoram a alcançar o mar, ficam expostas a predadores e podem morrer desidratadas. Também existem relatos desses animais sendo atropelados  ao tentar atravessar avenidas próximas às praias, ou invadindo residências e restaurantes ao serem atraídas pela iluminação artificial.



As tartarugas marinhas, recém nascidas, são atraídas pelas luzes artificiais ao invés de se deslocarem na direção do mar. A poluição luminosa é uma grande ameaça à sobrevivência desses animais (imagem: NIH).


No Brasil, o projeto Tamar tem trabalhado pela aprovação de leis que regulamentem a iluminação artificial nas áreas de desova, com sucesso. A instituição também oferece orientações de como iluminar corretamente. Veja um exemplo na imagem abaixo e clique aqui para baixar a cartilha completa. Note que, ainda que direcionadas à questão das tartarugas marinhas, essas recomendações são válidas para combater a poluição luminosa em qualquer local, no sentido de evitar o desperdício de energia elétrica, iluminando desnecessariamente o céu e impedindo a observação das estrelas...


Parte do material disponibilizado pelo projeto Tamar, com orientações para a iluminação em áreas de desova das tartarugas marinhas. Faça o download da apostila completa.

O vídeo abaixo também ajuda a entender a questão. Lembre-se que no YouTube é possível incluir legendas e traduzi-las para o português.




Veja aqui informações adicionais sobre os impactos ambientais da poluição luminosa.


Imagem obtida em https://www.facebook.com/SeaTurtleOP

Via @IDADarkSky.



2 comentários:

  1. Gostaria de conhecer mais sobre a poluição Luminosa e os efeitos nocivos para as tartarugas. Se possível gostaria de entrar em contato com o autor do texto. Atenciosamente, Rafaela .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafaela, fico feliz com o seu interesse no assunto. A autora de todos os textos do blog sou eu mesma... Se quiser, pode me contactar por e-mail em tpdominici at gmail.com.

      Excluir

Página de notícias sobre Poluição Luminosa (PL), mantida pela astrofísica Tânia Dominici.

Pesquisar no blog

Pesquisar este blog

Translate

Translate


Arquivo do Blog
Marcadores

Marcadores

Alemanha (1) Aneel (1) animação (2) Ano Internacional da Luz (17) aplicativos (3) astrofotografia (11) astronomia (2) Banco do Brasil (1) Ben Canales (1) bioluminescência (1) Brasília (1) Brazópolis (2) Calgary (1) Canadá (2) câncer (1) Chile (1) China (1) Christina Seely (3) ciência cidadã (7) Cingapura (1) Cosmic Light (7) Dark Sky Meter (3) David Oliver Lennon (1) Declaração de La Palma (1) Deutsche Welle (1) diabetes (1) Doha (1) emissão de carbono (1) EUA (3) Evitando gerar Poluição Luminosa (3) f.lux (1) França (3) Futurando (1) gif animado (1) Globe at Night (9) Glowee (1) Hillarys (1) Hong Kong (1) Hora do Planeta (2) IAU (1) Ibram (1) ICOMOS (1) IDA (4) Ilhas Canárias (1) iluminação pública (8) impactos ambientais (10) impactos econômicos (7) impactos sociais (8) Itajubá (3) IYL2015 (15) José Cipolla Neto (1) LED (5) legislação (8) Londres (3) Los Angeles (1) Loss of the Night (3) Luz Cósmica (6) Mariana Figueiro (1) Mark Gee (1) MAST (1) Mauna Kea (1) melatonina (1) monitoramento (10) Mont-Mégantic (1) NASA (1) Natal (2) Nicholas Buer (1) Nova Iorque (2) novas tecnologias (1) obesidade (1) Olivia Huynh (1) OPD (13) orientações (5) Oriente Médio (1) pássaros (1) poluição luminosa (48) Portugal (1) Pouso Alegre (1) Prêmio Nobel (1) projeto Tamar (1) Público (1) Raul Lima (1) Reino Unido (1) Rio de Janeiro (4) Rio+20 (1) Rothney Astrophysical Observatory (1) Santa Rita do Sapucaí (1) São Paulo (1) saúde humana (1) SciShow (1) semana de museus (1) simulação (2) SNCT2015 (2) SQM-L (2) Sriram Murali (1) tartarugas marinhas (1) Telluride (1) Thierry Cohen (4) UAI (2) UNESCO (1) vídeo (1) VIIRS (2) What you can do (1) WWF (1) Zijinsham Observatory (1)
Número de visitantes

Total de visualizações de página