sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Uma visão incrível: como seriam São Paulo e Rio de Janeiro sem poluição luminosa?

O fotógrafo francês Thierry Cohen criou uma série de imagens mostrando como veríamos o céu noturno nas grandes cidades caso as luzes fossem apagadas, ou seja, sem a poluição luminosa. 

Mas não são montagens aleatórias: Cohen procurou locais escuros, com a mesma latitude das metrópoles escolhidas, e produziu espetaculares fotos do céu noturno. Desse modo, registrou fielmente o que seria observado nas cidades (apenas com alguma diferença de  tempo, devido à rotação da Terra).  Em seguida, sobrepôs as cidades, criando visões impressionantes daquilo que deixamos de vivenciar devido à iluminação artificial.





Em cima, imagem de como seria a noite no Rio de Janeiro se todas as luzes fossem desligadas. Na imagem de baixo, o mesmo para São Paulo. Créditos: Thierry Cohen.


Tóquio, Paris, Nova Iorque e São Francisco são algumas das outras cidades retratadas. Veja mais imagens incríveis na página sobre a série intitulada "Darkened Cities" (Cidades escurecidas), além do  belo texto de apresentação (em inglês). As fotos foram exibidas em Paris, no final de 2012, e estão disponíveis em livro.



É claro que não podemos 'apagar' totalmente as cidades, mas é possível minimizar os impactos da poluição luminosa, escolhendo e instalando corretamente luminárias e lâmpadas.   A luz direcionada para o céu e que impede a nossa visão das estrelas é energia elétrica desperdiçada. Para saber mais, veja nossa página sobre a PL.


Via Questões da Ciência e @scienceblogsbr.

0 comentários:

Postar um comentário

Página de notícias sobre Poluição Luminosa (PL), mantida pela astrofísica Tânia Dominici.

Pesquisar no blog

Pesquisar este blog

Translate

Translate


Arquivo do Blog
Marcadores

Marcadores

Alemanha (1) Aneel (1) animação (2) Ano Internacional da Luz (17) aplicativos (3) astrofotografia (11) astronomia (2) Banco do Brasil (1) Ben Canales (1) bioluminescência (1) Brasília (1) Brazópolis (2) Calgary (1) Canadá (2) câncer (1) Chile (1) China (1) Christina Seely (3) ciência cidadã (7) Cingapura (1) Cosmic Light (7) Dark Sky Meter (3) David Oliver Lennon (1) Declaração de La Palma (1) Deutsche Welle (1) diabetes (1) Doha (1) emissão de carbono (1) EUA (3) Evitando gerar Poluição Luminosa (3) f.lux (1) França (3) Futurando (1) gif animado (1) Globe at Night (9) Glowee (1) Hillarys (1) Hong Kong (1) Hora do Planeta (2) IAU (1) Ibram (1) ICOMOS (1) IDA (4) Ilhas Canárias (1) iluminação pública (7) impactos ambientais (9) impactos econômicos (6) impactos sociais (7) Itajubá (3) IYL2015 (15) José Cipolla Neto (1) LED (5) legislação (8) Londres (3) Los Angeles (1) Loss of the Night (3) Luz Cósmica (6) Mariana Figueiro (1) Mark Gee (1) MAST (1) Mauna Kea (1) melatonina (1) monitoramento (10) Mont-Mégantic (1) NASA (1) Natal (2) Nicholas Buer (1) Nova Iorque (2) novas tecnologias (1) obesidade (1) Olivia Huynh (1) OPD (13) orientações (5) Oriente Médio (1) pássaros (1) poluição luminosa (47) Pouso Alegre (1) Prêmio Nobel (1) projeto Tamar (1) Reino Unido (1) Rio de Janeiro (4) Rio+20 (1) Rothney Astrophysical Observatory (1) Santa Rita do Sapucaí (1) São Paulo (1) saúde humana (1) SciShow (1) semana de museus (1) simulação (2) SNCT2015 (2) SQM-L (2) Sriram Murali (1) tartarugas marinhas (1) Telluride (1) Thierry Cohen (4) UAI (2) UNESCO (1) vídeo (1) VIIRS (2) What you can do (1) WWF (1) Zijinsham Observatory (1)
Número de visitantes

Total de visualizações de página